Advogada de Belo Horizonte foi uma das primeiras a denunciar o médium João de Deus

Foto: Reprodução/site Casa de Dom Inácio

Na noite do último domingo (16) o programa Fantástico exibiu uma reportagem especial sobre as denúncias de abuso sexual contra o médium João de Deus. Uma das primeiras vítimas a denunciar o abuso é de Belo Horizonte.



Em depoimento à reportagem do programa, Camila Correia Ribeiro afirmou ser abusada pelo médium no ano de 2008, na cidade de Abadiânia – GO. A advogada foi junto com sua família à Casa de Dom Inácio, local onde João realizava atendimentos, em busca da cura para a Síndrome do Pânico.

+Shopping Del Rey recebe “O Incrível Mundo Doce”
+“Coxitone” – Conheça a novidade brasileira criada para o Natal

Ainda de acordo com Camila, o seu pai estava presente com ela no momento. Entretanto não pôde ajudá-la, pois o médium pediu que ele virasse de costas, ficasse com os olhos fechados e rezasse.

“Falou comigo que eu ia ser curada. Que era pra eu rezar. Eu fiz isso e ele começou a passar a mão em mim. Passou no meu peito, na minha vagina, no meu bumbum. E eu tava confusa, sabe, eu não tava entendendo. Eu chorava muito. E ele falou assim: “calma, isso faz parte do tratamento, isso faz parte da cura”. Disse Camila durante a exibição da reportagem.



A Advogada foi uma das primeiras a buscar a justiça para denunciar João de Deus. Em 2013 a justiça decidiu pela absolvição do acusado por “falta de provas” e o processo foi arquivado.

Até o momento mais de 300 mulheres denunciaram João por abuso sexual durante sessões com o médium, entre elas a própria filha de João.

anúncios

O médium está preso desde o último domingo (16).

Veja a reportagem completa clicando aqui

Por Redacao

.

Bar do Museu Clube da Esquina prepare Réveillon

Liga dos Blocos de Carnaval Ouro Preto divulga atrações para o Bloco Chapado