UniBH cria ambulatório exclusivo para reabilitação pós-covid

Unidade de atendimento gratuito acolherá pacientes encaminhados pelos centros de saúde das regionais Oeste e Barreiro, da PBH.

Os efeitos da Covid-19 no organismo ainda são alvo de pesquisas mundo afora. Já as sequelas da doença são uma realidade, independentemente de o quadro ter sido grave ou não. Segundo estudo feito pelo Hospital das Clínicas de São Paulo, um ano após a alta hospitalar por Covid-19, 60% dos pacientes ainda têm algum tipo de sequela. No Brasil, poucas cidades têm investido no tratamento pós-covid para a população. Belo Horizonte avança nesse sentido, a partir da parceria entre UniBH e Prefeitura (PBH), que vai permitir aos pacientes em recuperação cuidar dos efeitos deixados pela doença, gratuitamente, em um ambulatório criado exclusivamente para esse atendimento. Os acolhimentos serão realizados na Clínica Integrada da Saúde do Centro Universitário, localizada no Campus Buritis.

 

Relatos de pessoas que se recuperaram da covid revelam problemas motores, neurológicos e também psicológicos, embora as sequelas mais comuns sejam fadiga, falta de ar e fraqueza muscular. Os pacientes atendidos no ambulatório do UniBH serão encaminhados pela Gerência de Assistência, Epidemiologia e Regulação (GAERE), das regionais Oeste e Barreiro da PBH, responsável também pelas marcações.

anúncios

 

“BH ainda não havia se organizado para esse acolhimento e o ambulatório do UniBH será o primeiro do tipo na cidade”, revela Lígia Reis Miguel Silva, preceptora do curso de Medicina da instituição, responsável pelo ambulatório, ao lado do também preceptor Filipe Malta.

 

Para Eduardo França, diretor do Campus Buritis, esta é mais uma iniciativa que referenda o papel social do UniBH, ante às necessidades da população de Belo Horizonte. “Nossos projetos de extensão e serviços dedicados à comunidade são contínuos. Permanecemos atentos em todas as frentes com o objetivo de fomentar bem-estar para a sociedade e agregar ainda mais conhecimento aos nossos alunos, que têm a possibilidade de ampliar aprendizado prático à suas rotinas.”

 

Os atendimentos serão multidisciplinares e envolverão alunos dos cursos de Medicina, Fisioterapia, Nutrição e Psicologia. “O objetivo é ajudar na reabilitação dos pacientes. Além de entender cada quadro, os alunos poderão colocar em prática o conceito da coordenação de cuidado com o paciente e atenção primária, além de lançar mão de habilidades especificas, dentro de cada especialidade”, explica Lígia.

 

O serviço gratuito ocorrerá de segunda a sexta-feira, para pacientes com dois tipos principais de sequelas:

anúncios

 

• Após casos graves, com acometimentos em geral de pacientes já com comorbidades, ou com intercorrências durante a internação;

 

• Não específicas, geralmente após casos leves e moderados que persistem com sintomas entre 3 e 12 semanas após o fim do quadro agudo (fadiga, cansaço, desânimo).

anúncios

 

Fonte para a imprensa:

Lígia Reis Miguel Silva, preceptora do curso de Medicina do UniBH.

 

Serviço

Novo Ambulatório de Síndrome Pós-Covid

Clínica Integrada da Saúde UniBH: Av. Professor Mário Werneck, 1685 – Campus Buritis

 

Sobre o UniBH

Fundado há mais de meio século, o UniBH alia tradição e inovação acadêmica. Pelo segundo ano consecutivo a instituição foi reconhecida como o melhor centro universitário privado de Belo Horizonte, segundo o MEC. Com mais de 50 cursos de ensino superior e pós-graduação, o UniBH tem investido constantemente em melhorias no ensino reforçando a educação transdisciplinar, focada no desenvolvimento de profissionais do futuro.

 

Sobre a Ânima Educação

Com o propósito de ‘Transformar o Brasil pela Educação’, a Ânima Educação é o maior ecossistema de educação de qualidade do país, com um portfólio de marcas valiosas e um dos principais players de educação continuada na área médica. A companhia é formada por uma comunidade de aprendizagem com cerca de 350 mil pessoas, composta por mais de 330 mil estudantes e 18 mil educadores, distribuídos em 18 instituições de ensino superior. Está presente em 12 estados, nas regiões Sudeste, Sul, Nordeste e Centro-Oeste, e em quase 550 polos de ensino digital por todo o Brasil. Integradas também ao Ecossistema Ânima estão oito marcas especialistas em suas áreas de atuação, como HSM, HSM University, EBRADI (Escola Brasileira de Direito), Le Cordon Bleu (SP), SingularityU Brazil, Inspirali e Learning Village, primeiro hub de inovação e educação da América Latina, além do Instituto Ânima.

 

Em 2021, a Ânima foi destaque no Guia ESG da revista Exame como uma das vencedoras na categoria Educação. Em 2020, foi reconhecida como uma das cinco Empresas mais Inovadoras do País, na categoria Serviço, de acordo com o Anuário de Inovação do Valor Econômico; e conquistou, em 2019, o prêmio Mulheres na Liderança, na categoria Educação, iniciativa da ONG Women in Leadership in Latin America (WILL). Desde 2013, a companhia está na Bolsa de Valores, no segmento de Novo Mercado, considerado o de mais elevado grau de governança corporativa.

Por Redacao

.

Coisas de Mineiro e Gás Produtora apresentam a sexta edição do projeto de incentivo ao turismo em Belo Horizonte

Universal Orlando – Ingressos com Base em Data