UFMG e Prefeitura lançam pesquisa sobre o impacto da pandemia nas culturas de Belo Horizonte

Agentes, grupos e espaços culturais da capital podem responder, até 8 de outubro, a pesquisa sobre ‘Cultura e Pandemia em Belo Horizonte’, promovida pela Universidade Federal de Minas Gerais em conjunto com a Prefeitura de Belo Horizonte. O convênio entre as duas instituições foi assinado na última semana, inaugurando a primeira etapa da 6ª Conferência Municipal de Cultura de Belo Horizonte. O formulário on-line (https://forms.gle/Fz3pMxC2yga2GzyY9 )busca identificar os impactos socioeconômicos da pandemia sobre o campo cultural na cidade, além de reunir perguntas que visam recolher sugestões e ideias de retomada do setor.

O trabalho está sendo conduzido pela Diretoria de Ação Cultural da UFMG, em parceria com o Grupo de Pesquisa de Economia da Cultura do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da Faculdade de Ciências Econômicas da UFMG (Cedeplar). De acordo com Ana Flávia Machado, professora de Economia e coordenadora do grupo, a pesquisa envolve mapeamento cultural de Belo Horizonte desde 2017, incluindo os anos pandêmicos de 2020 e 2021. “Para tanto, analisaremos dados provenientes de fontes secundárias, como o IBGE e o Ministério da Economia, além de dados da própria Prefeitura e da pesquisa de campo online dirigida aos agentes. O diagnóstico oriundo dessa análise irá subsidiar as discussões na Conferência Municipal de Cultura, mas, sobretudo, apontar possíveis caminhos da política pública no campo que venham mitigar os efeitos da pandemia e fortalecer o potencial da cena artístico-cultural na cidade”, afirma.

Organizada em três etapas, a pesquisa irá traçar um perfil socioeconômico dos respondentes a partir de aspectos como tempo de experiência, número de pessoas envolvidas na atividade antes e após o início do surto de Covid-19, acesso a leis de incentivo ou outras formas de financiamento e captação ao longo dos anos, etc. Também serão observados indicadores que evidenciam o comportamento do setor durante a paralisação das atividades presenciais, incluindo a migração para o ambiente virtual, a participação em festivais e premiações, entre outras alternativas e estratégias criadas pelos agentes de cultura no período.

anúncios

Por fim, um relatório será produzido, indicando as demandas e perspectivas de futuro sobre a cena artística-cultural de Belo Horizonte. Os dados, devidamente tratados, também serão disponibilizados para futuras pesquisas.

IV Conferência Municipal de Cultura

Sob o tema “Culturas em tempos de Pandemia”, a sexta edição da Conferência Municipal de Cultura tem entre os convidados a escritora Conceição Evaristo (MG) e o professor Boaventura de Sousa Santos (Portugal). A programação buscará a participação de todo o setor cultural e demais interessados na construção das políticas públicas culturais do município e na discussão dos projetos diante dos impactos causados pela pandemia da Covid-19 sobre as atividades culturais da capital mineira.

O evento acontece em quatro etapas: a primeira consiste na realização de uma pesquisa sobre Cultura e Pandemia em Belo Horizonte; nos dias 4, 5 e 6 de outubro serão realizados encontros temáticos; nos dias 14, 16, 19, 21, 23 e 26 de outubro, ocorrem as Pré-Conferências; culminando, de 5 a 7 de novembro, na mesa de abertura e plenárias finais da Conferência. As informações sobre a edição poderão ser acompanhadas pelo site pbh.gov.br/conferenciamunicipaldecultura.

Por Redacao

.

Pacote de Viagem Fortaleza + Beach Park – 2022 a partir de 799 reais com Aéreo + Hospedagem com café da manhã + Ingresso

Refugiado congolês participa da Virada Cultural de Belo Horizonte