“Teste do sexo oposto” pode reter dados de usuário

O teste é uma febre no Facebook dos brasileiros 

Foto: Reprodução Teste Kueez
Porém, a maioria das pessoas não leem os termos de aceitação quando realizam o teste. Ai está o problema. Alguns dos parágrafos dos termos abordam tópicos bastante invasivos, como:
 “Nós podemos compartilhar informações agregadas dos nossos usuários, após excluir as partes identificáveis, com determinadas empresas que tiverem o interesse em oferecer a você certos conteúdos promocionais que possamos achar relevantes para você.”



“Nós podemos compartilhar suas informações pessoais parcial ou integralmente com nossas subsidiárias, com outros sites operados por nós, com joint ventures e com outros afiliados confiáveis que nós temos ou possamos vir a ter no futuro.”

anúncios

 

“De acordo com o nosso Termo de Serviços, podemos usar o conteúdo enviado por você (incluindo suas fotos e de outras pessoas vinculadas a sua conta no Facebook) para aparecer como parte integral de partes dos serviços que oferecemos (por exemplo, sua foto pode aparecer em alguns quizzes ou games até mesmo para pessoas que você não conheça).”

Em síntese, isso significa que o Kueez, site responsável pelo teste, arquive seus dados, como nome, data de nascimento, cidade onde mora, fotos e, que além disso, compartilhe seus dados com sistemas de propaganda online.

Um dos riscos, inclui também o uso de sua imagem em algum outro teste ou quiz, sem autorização.

Procurado após a polêmica, representantes do Kueez garantiram que ao site Olhar Digital que o app não armazena nada além do ID de usuário, do e-mail, do nome e da foto cedida pela pessoa.

A questão é que essa afirmação contradiz várias partes do Termo de Serviços aceito pelo usuário.

Por Redacao

.

Restaurante “Topo do Mundo” reabre as portas em Nova Lima

“Pantera Negra” já é o maior sucesso dos últimos anos