Segundo Anuário Brasileiro de Segurança Pública, houve recorde de violência sexual nos últimos anos

Práticas de defesa pessoal são fundamentais contra as altas taxas de violência no país

Com a popularização da defesa pessoal no Brasil, surgem muitas dúvidas a respeito da prática. Krav magá funciona? Por que aprender?

As pessoas não imaginam a dimensão por trás do krav magá e desconhecem a filosofia da prática que inclui disciplina, autocontrole, atenção e acima de tudo respeito ao próximo.

O krav magá por falta de conhecimento pode ser associado a uma prática violenta que incita a briga em locais urbanos. Por conta disso, é importante informar sobre os reais ensinamentos do krav magá e os múltiplos benefícios.

Krav maga funciona? Quais são os mitos e verdades sobre a prática. Saiba mais a seguir com a participação do professor e membro da Federação Sul Americana, Dionésio Mariosi.

anúncios

Mito: krav magá é perigoso e violento

Esse é um mito bastante comum, considerar o krav magá uma prática violenta. E por que isso acontece?

Parafraseando mestre Kobi Lichteinstein, disseminador do Krav magá na América do Sul, a população foi educada para aceitar ser vítima e não a defender a própria vida.

O professor de krav magá em Belo Horizonte, Dionésio Mariosi, explica que ao contrário de incitar a violência, o krav magá alerta os alunos a se defenderem em diversos contextos e principalmente a evitar a violência.

“As aulas são focadas em situações que podem gerar violência urbana, ou seja, estimulamos o aluno a ter maior atenção no seu dia a dia e também a identificar cenários perigosos e que requer mais atenção”, ressalta.

O fato de atingir áreas sensíveis do corpo é diante de um contexto em que a pessoa está sendo atacada e reage com assertividade, evitando que o agressor a machuque ou fatalmente acabe tirando a vida da vítima.

Verdade: krav magá é uma defesa que todos devem aprender. Por quê?

O ideal é que em todos os cenários pudéssemos contar com a defesa da polícia e agentes de segurança pública.

anúncios

Acontece que uma situação de violência urbana ou mesmo violência doméstica não existe tempo hábil para que a segurança e a defesa pública cheguem até o local, o que pode ser tarde demais para quem está numa situação de risco.

De acordo com o 13ª Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado em setembro do ano passado, existiu um recorde de violência sexual nos últimos anos. Foram mais de 66 mil vítimas de estupro, sendo a maioria das vítimas 53% meninas de até 13 anos.

Conforme estatísticas das secretarias de Segurança Pública de todos os estados do Brasil, quatro meninas até essa idade são estupradas no Brasil por hora.

Por conta desses dados professores e disseminados da prática estimulam o aprendizado do krav magá entre as crianças, mulheres e também idosos que acabam com uma posição mais vulnerável na sociedade.

anúncios

“Seria muito bacana se a polícia pudesse sempre salvar essas vidas, mas confiar apenas nesse tipo de defesa é utópico em contextos específicos, no final, o que vai importar são as vidas”, complementa o professor.

Mito: o krav magá é um esporte competitivo

No krav magá não existem competições, pois em torneios há as divisões por categorias como peso, idade, sexo, etc., além das regras. É uma prática sem regras com a finalidade de se defender caso seja atacado.

“Nas aulas o aluno recebe treinamentos para identificar a melhor maneira e técnica para se defender de acordo com o contexto de possível violência urbana”, explica.

Verdade: com o krav magá as pessoas adquirem mais autoconfiança

Infelizmente estamos inseridos em um contexto de extrema vulnerabilidade ao se tratar da violência.

O professor explica que durante as aulas de krav magá os alunos recebem treinamentos específicos para diferentes situações, construindo assim uma mentalidade de autoproteção, por exemplo, “se eu for atacado aqui, agora, sei o que posso fazer e garantir a minha segurança”.

“Infelizmente em uma situação de violência as pessoas são pegas despercebidas e ela pode ocorrer a qualquer momento, com qualquer pessoa. Por conta disso, apresentamos o krav magá como uma modalidade que todo cidadão deve aprender”, argumenta o professor.

Mito: krav magá é para pessoas que já praticam artes marciais e experientes

O krav magá é destinado para toda a população, idosos, adolescentes, mulheres, independente de gênero. Afinal, todos precisam aprender a se defender. O instrutor pontua que no caso das crianças elas recebem treinamento específico e trabalham outros movimentos.

Verdade: o krav magá ensina as pessoas a se defenderem caso sejam atacadas

O krav magá não estimula a violência, mas prepara a pessoa para o cenário caso em algum momento ele ocorra na vida dela.

Verdade: é possível salvar vidas com o krav magá

Existem muitos exemplos e história de pessoas que conseguiram se proteger após treinarem o krav magá. Todavia, isso requer autoconfiança e muito treino, pontua o professor.

“O aluno treina por anos para se livrar de uma única situação, por exemplo, que é a oportunidade de colocar em prática o que ele tanto se esforça para aprender”, completa.

*O professor Dionésio Mariosi é referência e membro da Federação Sul Americana de Krav Magá.

Por Redacao

.

Falta de acesso à tecnologia é maior entrave para programas sociais

Conheça o universo Omnus: atlas das competências emocionais