Relação da sociedade com a natureza é tema do último episódio do programa Mulhere-se nesta segunda

A natureza se tornou um troféu da corrida industrial. Os territórios e aquilo que o meio ambiente oferecem são alvos de uma exploração desenfreada e colocam o planeta em situação de alerta. A guerra pelos bens naturais já exige seu preço e quem recebeu as primeiras cobranças foram os indígenas. Os povos originários colocam em xeque o conceito atual de civilização em que impera a política do “extraí e descarta”. O tema é debatido no último episódio da 7ª temporada do programa Mulhere-se, da Rede Minas, nesta segunda (28). A atração conta com a participação da ativista mexicana Erika Enriquez, a antropóloga e escritora Pietra Kauwá Apurinã e a mestre em linguística e línguas indígenas pelo Museu Nacional do Rio de Janeiro, Dadá Baniwa, também coordenadora do Departamento de Mulheres da Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn).


O programa Mulhere-se se destacou por dar voz à sociedade feminina e foi ganhador do prêmio internacional no Festival Iberoamericano da Cultura Viva, em 2017, e o prêmio Mineiro de Direitos Humanos, no mesmo ano. Em sua setima temporada, a atração apresentou questões que envolvem territórios, ecologia, ciência, saberes diversos e outros destaques sob o ponto de vista de importantes mulheres indígenas, do Brasil e do mundo.

O programa Mulhere-se, da Rede Minas, vai ao ar nesta segunda (28), às 20h. O público também pode acompanhar a atração, nesse mesmo horário, pelo site da emissora: redeminas.tv. Após a exibição, o programa é disponibilizado no canal da Rede Minas no YouTube: youtube.com/redeminas.

anúncios

SERVIÇO:
Programa Mulhere-se
7ª temporada: “Coexistir”
Episódio: “Para acordar o mundo novamente”
Data: 28/02, às 20h, pela Rede Minas e no site: redeminas.tv

Por Redacao

.

Fagner apresenta show inédito em BH

O tradicional Baile do Secreto confirma sua edição para o carnaval de 2022