Programa ambiental “Minha Galera Faz Eco” abre inscrições em Minas Gerais

Foto: rodrigo leal/Divulgação

 



A terceira edição do programa ambiental “Minha Galera Faz Eco”,  está com inscrições abertas até o dia 6 de junho. Criado para disseminar a importância da preservação ambiental entre os jovens, o programa é direcionado a diretores, coordenadores pedagógicos e professores das escolas públicas e particulares de Brumadinho, Itabirito, Moeda e Nova Lima.
Neste ano, os estudantes terão de criar um projeto com base na pergunta “Como a minha escola pode ser mais sustentável?”. Para participar, as instituições de ensino podem se inscrever pelo telefone 0800 005 2843 ou e-mail [email protected]



Os alunos participantes devem elaborar um case com o objetivo de tornar a escola onde estudam mais sustentável. Eles contarão com um suporte on-line, que responderá às dúvidas e auxiliará no desenvolvimento do projeto, oferecendo base pedagógica voltada à conservação ambiental e ao tema (artigos, reportagens, vídeos, fotos e links).
A escola campeã, que será revelada em novembro de 2018, receberá R$ 5 mil como premiação, valor destinado ao desenvolvimento do projeto sugerido, além de troféu e um passeio com tudo pago. Segundo e terceiro lugares receberão troféus e kits sustentáveis; quarto e quinto colocados vão ganhar kits sustentáveis.
A avaliação das propostas será feita com base na criatividade, impacto/potencial de alcance do projeto, engajamento dos alunos e replicabilidade. A coordenação técnica do “Minha Galera faz Eco” deste ano é das educadoras Izabela de Gracia Yabe e Giovanna Mazzaro Valenza.
 
Vencedores da segunda edição
No ano passado, os estudantes da Escola Estadual João Felipe da Rocha, de Nova Lima (MG), foram os vencedores da segunda edição do Minha Galera Faz Eco. O projeto desenvolvido foi voltado para o tratamento de resíduos sólidos e a criação de um minhocário. Os estudantes também sugeriram a utilização de garrafas PET como forma de iluminação natural de residências e desenvolveram lixeiras para coleta seletiva com cestas de basquete, como forma de incentivar a participação de toda a comunidade. A escola recebeu R$ 5 mil para desenvolver o projeto.

Por Redacao

.

Fernanda Takai lança novo álbum em Belo Horizonte

Dia Mundial do Meio Ambiente – Poluição plástica é grande desafio