Oficina sensorial aproxima deficientes visuais do cultivo de orquídeas

foto: Divulgação

Apaixonada por plantas desde a infância, Olga Carneiro aliou seu amor a uma missão especial: fazer com que deficientes visuais tenham uma experiência sensorial de contato com as plantas. Durante a 39ª Feira e Exposição Nacional de Orquídeas –organizada pela Associação Mineira de Orquidófilos, com apoio da Belotur–, a proprietária do Orquidário Warnerii vai conduzir uma oficina de cultivo para pessoas cegas.

+Belo Horizonte ganha espaço cultural dedicado ao escritor Fernando Sabino

+Casa Fiat de Cultura apresenta a exposição “o que escondo só a mim basta”, de Miro Bampa

A atividade será realizada no dia 12 de outubro, a partir das 14h30, na Serraria Souza Pinto. O workshop, que tem parceria com o Instituto São Rafael, é gratuito e não é necessário se inscrever previamente. As turmas serão formadas por ordem de chegada no local.



anúncios

Para Olga, ter esse contato com as plantas é bastante benéfico para todos os públicos. Cultivadora de orquídeas há mais de 60 anos, ela defende que é uma ligação importante com o mundo. “A gente trabalha a percepção deles a partir das texturas e principalmente dos aromas. Para aqueles que perderam a visão ao longo da vida, mencionamos as cores para acessar essa memória. Com pessoas cegas de nascença, o trabalho é de aproximação para que eles tenham a maior dimensão possível das plantas”, destaca.



A 39ª Feira e Exposição Nacional de Orquídeas será realizada entre 12 e 14 de outubro, na Serraria Souza Pinto (av. Assis Chateaubriand, 809 – Centro, Belo Horizonte), com entrada gratuita. O evento pode ser visitado de 9h às 18h, na sexta-feira e no sábado; e de 9h às 17h, no domingo. Mais informações: www.facebook.com/amoorquideasbh.

Por Redacao

.

Temporada de chuvas alerta para o funcionamento dos para-raios

Workshop “Empreendedorismo para arquitetos” acontece em BH