O Governo de Minas Gerais iniciou a maior operação da história para vacinar os mineiros

Para enfrentar a Covid-19, o Governo de Minas fez um planejamento eficiente.

Compramos o respirador de menor preço do país e dobramos o número de leitos de UTI para salvar vidas. Concluímos a entrega do primeiro lote de vacinas em tempo recorde. O governo do estado de Minas também fornece seringas e vacinas para todas as cidades do estado. Estamos prontos para a vacinação.

1º GRUPO A SER VACINADO

Trabalhadores da Saúde
1º Equipe de vacinação
2º Equipe de Instituições de Longa Permanência
3º Envolvidos diretamente na atenção/referência para os casos suspeitos e confirmados de Covid-19

Pessoas idosas residentes em Instituições de Longa Permanência.

anúncios

Pessoas a partir de 18 anos com deficiência, residentes em Residências Inclusivas

População indígena que vive em terras indígenas

IMPORTANTE: Não é necessário registro para receber a vacina contra COVID-19. Aguarde a data do seu grupo para verificar o posto de vacinação.

Para saber mais sobre o Plano Nacional de Vacinação, baixe o PDF.

1ª remessa recebida em 18 de janeiro

Nome: Coronavac
Tipo: Vírus SARS-COV-2 inativado
Doses: 2
Intervalo entre as doses: Entre 2 e 4 semanas
Administração: Intramuscular

Total de doses recebidas:  577.480

Expectativa de pessoas vacinadas: 275.088 pessoas

 

Distribuição de Vacinas no Estado

 

Dúvidas frequentes

anúncios

Qual o categoria de vacina?

A vacina da Sinovac é do tipo que contém o vírus SARS-CoV-2 inativado.

Qual a vacina que será utilizada agora na campanha de vacinação Covid-19?

Primeiramente, será usada a vacina Coronavac desenvolvida pelos Laboratórios Sinovac e Instituto de Pesquisa Butantan. Como o Ministério da Saúde envia vacinas de outros laboratórios, essas vacinas farão parte da campanha de vacinação de Minas Gerais.

anúncios

Quantas doses devem ser tomadas?

A vacina Sinovac deve ser vacinada em duas doses divididas, com 2 a 4 semanas de intervalo.

Quantas doses de Coronavac Minas você recebeu?

O Ministério da Saúde enviou 577.480 doses.

Como obter a vacina?

A vacina Sinovac é administrada por injeção intramuscular.

É uma vacina segura?

Sim, cada vacina licenciada passou por vários estágios de avaliação, desde o processo de desenvolvimento inicial até a produção e, em seguida, até o estágio final (ou seja, estágio de aplicação) para garantir sua segurança. Todas as vacinas são avaliadas e aprovadas por agências reguladoras muito rígidas e independentes. No Brasil, essa função pertence à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), vinculada ao Ministério da Saúde.

Quando a vacinação começa em Minas Gerais?

A vacinação em Minas Gerais começou dia 18/1/2021, em ato simbólico no Aeroporto de Confins. No dia 19/1/2021, foi feita a distribuição para as Unidades Regionais de Saúde e autorizado aos municípios que começassem a vacinação assim que conseguissem buscar a vacina nas Unidades Regionais de Saúde.

Que tal a distribuição da vacina em Minas Gerais?

A Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES-MG) recebeu a vacina enviada pelo Ministério da Saúde no Centro Estadual da Rede de Frio, conferiu e inseriu no sistema e, em seguida, encaminhou para 28 regionais de saúde. Para que a vacina chegue ao município no menor tempo possível, a SES-MG conta com o auxílio das forças de segurança (Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Minas Gerais, Polícia Militar do Estado de Minas Gerais e Defesa Civil) .Utilizar aeronaves nacionais para garantir o máximo de rapidez. Cada município tem a responsabilidade de verificar o número em sua regional de saúde.

Quantas pessoas serão vacinadas nesta primeira fase?

A expectativa é de que sejam vacinadas 275.088 pessoas, considerando que o Ministério da Saúde (MS) enviou 577.480 doses. O MS considera uma possível perda técnica de até 5% e a vacina enviada já é para a primeira e para segunda dose.

Já existe previsão das fases subsequentes?

Não. A Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais está aguardando manifestação do Ministério da Saúde.

Quais os públicos que serão vacinados na primeira fase?

De acordo com o informe técnico do Ministério da Saúde e seguindo o Plano Nacional de Imunizações (PNI), devem ser vacinados os seguintes públicos:

1. Trabalhadores da saúde: Diante das doses disponíveis para distribuição inicial às UFs e da estimativa populacional dos trabalhadores de saúde, será necessária uma ordem de priorização desse estrato populacional. Assim, recomenda-se a seguinte ordem para vacinação dos trabalhadores da saúde, conforme disponibilidade de doses, sendo facultado a estados e municípios a possibilidade de adequar a priorização conforme a realidade local:
a) Equipes de vacinação que estiverem inicialmente envolvidas na vacinação dos grupos elencados.
b) Trabalhadores das Instituições de Longa Permanência de Idosos e de Residências Inclusivas (Serviço de Acolhimento Institucional em Residência Inclusiva para jovens e adultos com deficiência)
c) Trabalhadores dos serviços de saúde públicos e privados, tanto da urgência quanto da atenção básica, envolvidos diretamente na atenção/referência para os casos suspeitos e confirmados de Covid-19.
d) Demais trabalhadores de saúde. Cabe esclarecer que TODOS os trabalhadores da saúde serão contemplados com a vacinação, entretanto a ampliação da cobertura desse público será gradativa, conforme a disponibilidade de vacinas.
2. Pessoas idosas residentes em Instituições de Longa Permanência (institucionalizadas).
3. Pessoas a partir de 18 anos com deficiência, residentes em Residências Inclusivas (institucionalizadas).
4. População indígena vivendo em terras indígenas.

Quem será responsável pela vacinação e em qual lugar (ou quais) será realizada?

Cada município é responsável por vacinar aqueles que estão no grupo prioritário, nas Unidades de Saúde ou de forma extramuro (fora da unidade de saúde), conforme a organização do município e a necessidade de atendimento do público elegível para a vacinação.

Todas as cidades estão contempladas no programa de vacinação?

Sim, todos os 853 municípios vão receber vacinas de acordo com a população estimada para a primeira fase da vacinação.

Como é feita a definição do quantitativo de vacinas enviadas a cada município?

A Vigilância Epidemiológica faz um cálculo da população em cada município, considerando os públicos a serem vacinados – de acordo com o Programa Nacional de Imunizações (PNI) – e os dados existentes sobre esses públicos. Para a primeira fase, foram as seguintes fontes:

1. Para a estimativa de trabalhadores da saúde: Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES) e doses aplicadas nesse público na vacinação contra a influenza.
2. Pessoas idosas institucionalizadas: Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social de Minas Gerais (Sedese) e Sistema Único da Assistência Social (SUAS).
3. Pessoas com deficiência institucionalizadas: Ministério da Saúde.
4. Povos indígenas: Departamento de Saúde Indígena (Desai) e doses aplicadas nesse público na vacinação contra a influenza.

Quais os documentos necessários para a vacinação?

Devido à importância da identificação do cidadão no momento da imunização, o Ministério da Saúde orientou que seja utilizado, preferencialmente, o número do CPF e, na sua ausência, o Cartão Nacional de Saúde (CNS). Entretanto, se no momento da imunização contra a Covid-19 o cidadão não estiver de posse de nenhuma identificação, o estabelecimento de saúde, em sua plataforma CADSUS, poderá efetuar o devido cadastro e o processo de imunização ocorrerá normalmente. Ninguém que pertence ao público prioritário da campanha, definido naquele momento, deixará de ser vacinado.

Por Redacao

.

PATO FU NA SAVASSI: REDE MINAS MEMÓRIA TRAZ O SHOW “TELEVISÃO DE CACHORRO” Espetáculo da década de 90 é disponibilizado pelo canal virtual da emissora pública mineira, no dia 29/01

A diversidade e os sotaques do Brasil unem cinema e música na programação artística da 24a Mostra Tiradentes que acontece na sua tela