Novos sócios investidores se unem na direção do Mercadão Internacional de Lagoa Santa

Atuais gestores conquistam mais aportes; projeto da pista indoor de bike e muro de escalada saem do papel e vão fomentar o turismo de aventura no região

Um grupo de novos investidores está somando recursos e esforços na gestão do Mercadão Internacional de Lagoa Santa e, este ano, estão expandindo a roupagem do potencial turístico e econômico deste empreendimento, que está previsto para ser inaugurado no primeiro trimestre de 2021. A mudança no quadro societário trouxe avanços: além do aporte em investimentos aplicados; fase acelerada do cronograma de obras; tratativas com o Governo Federal, Estadual e Municipal para a projeção do Mercadão e contratos assinados com marcas, comerciantes e prestadores de serviço. E não para por aí: os atuais donos do negócio anunciaram uma nova atração que vai agradar quem curte uma aventura radical: a construção de uma grande pista indoor de bike, onde competidores e amadores poderão fazer acrobacias com a ‘magrela’; bem como a construção de grande muro de escalada. O desenho do projeto já saiu do papel e a implementação começa nas próximas semanas. A meta é ficar pronto antes da inauguração oficial do estabelecimento.

Sobre o Mercadão Internacional

Inspirado nos modelos dos tradicionais “mercadões” existentes no Brasil e na Europa, ele está sendo construído em uma área de 40 mil metros quadrados e se propõe a ser um centro comercial a céu aberto com opções de lazer, gastronomia e uma área externa para grandes eventos.  O objetivo dos investidores é tornar o local, próximo ao aeroporto internacional em Confins, um polo do turismo em Minas Gerais. E demanda de público não falta: uma das grandes apostas dos idealizadores do Mercadão Internacional de Lagoa Santa é atrair o fluxo de pessoas que trafegam diariamente pelo terminal viário, moradores do Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte e turistas que fazem o circuito de cachoeiras no sentido da Serra do Cipó. O funcionamento do local será de domingo a domingo.

A área construída é distribuída em três grandes galpões, sendo a estrutura principal composta por cerca de 400 estabelecimentos de diversos segmentos: artesanato, empório, casas de carne, peixaria, padaria artesanal, sacolão, cervejaria, casas de vinho e azeite, sorveteria, gastronomia regional e internacional – sendo 20 opções de bares e restaurantes e lojas de moda e acessórios femininos. O grupo de investidores do empreendimento quer encher os olhos do visitante com um espaço deslumbrante, rico em variedades de produtos locais e de alta gastronomia.

anúncios
Inspirado nos modelos dos tradicionais “mercadões” existentes no Brasil e na Europa, o empreendimento está sendo construído em uma área de 40 mil metros quadrados

Publicitária Sonia Gandra lança romance em Belo Horizonte

Artemisia é eleita, pelo terceiro ano consecutivo, uma das 100 Melhores ONGs do Brasil