Mortes por Sarampo são registradas no Brasil – Poliomielite também volta a assustar

Foto: semcom/ Divulgação

No ano de 2016 o presidente do Comitê internacional de especialistas de Avaliação e Documentação da Sustentabilidade do Sarampo, visitou o Brasil e constatou que o sarampo havia desaparecido.  O ultimo caso de Sarampo havia acontecido em 2013, no estado do Ceará.

Entretanto a falta de vacinação contra o Sarampo e a não erradicação da doença no continente fez com que, neste ano, voltassem a aparecer casos da doença no Brasil. Nos estados do Amazonas e Roraima há um surto eminente da doença. Já são 500 casos confirmados e outros mil e quinhentos sob suspeita. Três mortes já foram registradas pelo Sarampo no Brasil.  



O outro extremo do Brasil, no Rio Grande do Sul, também confirmou seis casos da doença.

anúncios

Sintomas

Os sintomas iniciais apresentados pela contaminação por Sarampo são: febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza e congestão nasal e mal estar intenso. Após estes sintomas, há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. São comuns lesões muito dolorosas na boca. A doença pode ser grave, com acometimento do sistema nervoso central e pode complicar com infecções secundárias como pneumonia, podendo levar à morte. As complicações atingem mais gravemente os desnutridos, os recém-nascidos, as gestantes e as pessoas portadoras de imunodeficiências.

+Iphan estende prazo para se inscrições em concursos

+Centro de Cultura Flamenca encena “Carmem”, adaptação da ópera de Bizet

A transmissão ocorre diretamente, de pessoa a pessoa, geralmente por tosse, espirros, fala ou respiração, por isso a facilidade de contágio da doença. Além de secreções respiratórias ou da boca, também é possível se contaminar através da dispersão de gotículas com partículas virais no ar, que podem perdurar por tempo relativamente longo no ambiente, especialmente em locais fechados como escolas e clínicas.

Vacinação

A tríplice viral é uma das 14 vacinas oferecidas de graça pelo Programa Nacional de Imunizações. Ela deve ser tomada na infância e em duas doses, a primeira com 12 meses e a segunda com 15 meses. Na segunda dose, a vacina recebe um reforço contra uma quarta doença, a varicela, infecção viral altamente contagiosa que causa a catapora.

O sistema único de saúde oferece vacinação gratuita. Basta comparecer a uma unidade básica de saúde com o cartão de vacinação e documentos em mãos.

Poliomielite

A pólio está erradicada em toda a América há mais de 25 anos. Aqui no Brasil o último caso foi registrado em 1990. Entretanto, o baixo índice de vacinação preocupa as autoridades de saúde no Brasil, além de casos registrados da doença na Venezuela.

anúncios

Em alguns municípios a cobertura vacinal não passa de 50%, sendo que o recomendado é que a mesma chegue aos 90%. A partir dos dados o Ministério da Saúde vai levantar uma nova campanha contra a doença que deve acontecer entre os dias 06 e 24 de agosto.

A vacinação contra a poliomielite deve ser iniciada a partir dos dois meses de vida, com mais duas doses aos quatro e seis meses, respectivametne, além dos reforços entre 15 e 18 meses e aos cinco anos de idade.

É oferecida gratuitamente pelo SUS e a dose pode ser tomada em qualquer unidade de saúde.

Written by Iolanda Pedrosa

.

Iphan estende prazo para se inscrições em concursos

“Vai Anitta” – Netflix anuncia série documental com a cantora