Hall de entrada: como ele pode te ajudar na prevenção da propagação da COVID-19

Portaria com desinfecção, sapateiras, cabideiros e aparadores podem auxiliar no ritual de higienização do dia-a-dia

Freepik.com

Com ameaça de uma segunda onda de COVID-19 no Brasil, os cuidados com a prevenção para não propagação do vírus precisam ser redobrados. Segundo especialistas, a entrada da casa é um dos pontos de atenção para manter o ambiente seguro e evitar a contaminação, além de impedir que outras sujeiras também entrem no local. Uma das mudanças no comportamento foi o hábito de transformar o hall de entrada da Casa.

Se antes, o hall de acesso era o local de recepcionar moradores e visitantes e direcionar o fluxos,  hoje recebeu também o status de  espaço de promoção da saúde através da limpeza e e da desinfecção de itens trazidos da rua,  contando, para isso,  com o auxílio de móveis para guardar itens pessoais, roupas e sapatos

Curiosamente, os japoneses já tem o costume cultural de não entrar em casa com os sapatos que são deixados à porta no “Genkan” que fica sempre um degrau abaixo do nível da casa.  Eles acreditam que este hábito propicia a saúde física e espiritual do lar ao não permitirem a entrada de sujidades. E não estão errados.

Freepik.com

Aliando funcionalidade à arquitetura, móveis como sapateira, cabideiro, aparadores e até mesmo uma pia, podem auxiliar no ritual de higienização facilitando a rotina e trazendo também um charme para o ambiente. “No momento que estamos vivendo o ideal é optar por móveis e outros aparatos que facilitem as atividades que vão ser realizadas. A sapateira é um dos itens mais úteis e que pode servir para outro cômodo da casa, as máscaras, roupas e chaves podem ser penduradas no cabideiro próximo à porta, facilitando o armazenamento e evitando o esquecimento na hora de sair. Essas mudanças de comportamento vieram para ficar, então o investimento é a longo prazo, mas já é possível avaliar em casa se não há itens e ambientes que podem ser aproveitados para essa demanda”, ressalta Juliana Maioli, arquiteta e gerente de novos negócios da RKM Engenharia.

anúncios

As adaptações à nova realidade já refletem nos condomínios e novos empreendimentos, que têm oferecido soluções que atendam às demandas dos consumidores por ambientes mais seguros, automáticos, flexíveis e cada vez mais higienizados. Esse é o caso da RKM Engenharia, que lança em dezembro edifício Sereno, localizado em Nova Lima. “O novo empreendimento conta com espaço home office com entrada independente, área especifica para delivery com suporte de desinfecção e plantas flexíveis, evitando, assim, obras e gastos futuros”, explica Juliana.

 

Sesc inicia processo seletivo para bolsas integrais de estudo no Coral Jovem, Orquestra de Câmara e Núcleo de Dança

AP Ponto promove Black Week com roleta de prêmios de R$500 até R$2 mil