1917

1917, filme dirigido por Sam Mendes (Beleza Americana, Skyfall) e concorrendo a 10 Oscars.

Durante a primeira guerra mundial dois soldados britânicos recebem uma missão de entregar uma mensagem que pode salvar a vida de 1600 pessoas que estão prestes a entrar em uma armadilha que foi arquitetada a meses atras pelo exercito alemão.

Spoiler da minha review: “QUE FILME!”.

1917 é todo feito em plano sequência, ou um falso plano sequência, e leva a técnica ao extremo! O maior sequência do filme tem cerca de 9 minutos. E explicitamente ele parece ter apenas um corte, os outros são escondidos. Além de ser algo tecnicamente muito difícil, porque exige um grande trabalho de coreografia e fotografia, imagina iluminar algo sem cortes e se der algo errado começa o take tudo de novo, e depois perceber se o ritmo ficou bom, porque sem cortes é complicado manter um ritmo interessante e imersivo. Porém o Sam Mendes, que já havia demonstrado cenas parecidas em Skyfall, faz um trabalho excepcional de direção. Em momento nenhum do filme você fica entendiado acompanhando passo a passo os dois personagens principais, muito pelo contrario, na maioria das vezes você vai se encontrar em tensão e agonia ao assistir a experiencia deles, passando valas, buracos cheio de ratos, trincheiras, pisando em cadáveres, sujos de lama e por aí vai.

O diretor de fotografia é o Roger Deakins que já ganhou um Oscar por Blade Runner 2049 e concorreu a mais de uma dezena de outros por Um Sonho de liberdade, Onde os fracos não tem vez, Fargo. Nesse longa, ele faz um trabalho que é prazeroso de se ver.
Saber sempre o que enquadrar e como iluminar em plano sequência, novamente, não é fácil, mas Deakins se sai bem. Ele usa câmera em operador, tirolesa, carro, tudo isso de forma muito bem iluminada bem enquadrado, quer seja de dia ou de noite e em PLANO SEQUÊNCIA.

Como qualquer filme de guerra a mixagem de som é algo que não costuma ser fácil, misturar os sons de bombas, tiros, vozes, passos, cada coisa em um volume diferente e deixar perceptível para o espectador costuma exigir bastante esforço, e venho dizer que a mixagem está espetacular!

Tudo bem, o filme é tecnicamente muito bom, mas e aí a historia é boa? Sim! Ela é simples, mas consegue te envolver. A historia não é sobre a guerra ou motivações das nações e sim sobre os dois personagens que estão entregando a mensagem enquanto temem se vão sobreviver, voltar para casa, rever seus familiares. 1917 não tenta passar uma mensagem filosófica profunda, uma reflexão não antes citada ou criticar algo, mas mostrar como é viver em um campo de batalha. Como é a tensão de atravessar o território inimigo em uma missão praticamente suicidada, com poucos recursos e cansados. Não da para falar muito mais do que isso do roteiro sem estragar a experiencia de quem vai assistir.

Esse filme é um dos favoritos a ganhar vários Oscars! Além de ser muito bem feito, a academia costuma gostar de filmes de guerra.

1917 é uma experiencia incrível para qualquer cinéfilo.

Written by Pedro Rodrigues

Baianas Ozadas será uma das atrações foto Netun Lima

O Bloquinho do Tampinha, maior bloquinho carnavalesco open bar de BH, terá Baianas Ozadas, Hott, Baianeiros, Me Beija Que Eu Sou Pagodeiro e DJs

Jojo Rabbit