Filarmônica de Minas Gerais recebe o maestro italiano Alessandro Crudele

Alessandro Crudele
Photo: Marco Borggreve

O italiano Alessandro Crudele é o regente convidado dos concertos dos dias 25 e 26 de abril, às 20h30, na Sala Minas Gerais. Sob sua batuta, a Orquestra interpreta um programa que une Brasil, Itália e França: Fontes de Roma e Impressões Brasileiras, de RespighiPavana para uma infanta defunta, de Ravel, e Dança, de Debussy. O jovem pianista brasileiro Aleyson Scopel volta a se apresentar com a Filarmônica com Concerto para piano nº 1, de Claudio Santoro, nas celebrações do centenário do compositor.

+Reforma da Previdência é tema de evento na CMI/Secovi-MG no dia 22 de abril

+Conheça a Argila Verde e os seus benefícios para pele

Antes das apresentações, entre 19h30 e 20h, o público poderá assistir aos Concertos Comentados. O convidado desta semana é a bailarina e figurinista Joana Farnezi, que abordará a arte musical francesa. As palestras são gravadas em áudio e ficam disponíveis no site da Orquestra.




Estes concertos são apresentados pelo Ministério da Cidadania e Governo de Minas Gerais e contam com o Patrocínio da ArcelorMittal por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Repertório

anúncios

 Sobre Fontes de Roma

Ottorino Respighi (Bolonha, Itália, 1879 – Roma, Itália, 1936) e Fontes de Roma (1915/1916)

O poema sinfônico Fontes de Roma, em forma de suíte em três partes sem interrupção, foi composto em 1916 e estreado em 1917. Arturo Toscanini dirigiu sua segunda execução em Roma, com grande repercussão. A obra se mantém no repertório das orquestras e na discografia atual com grande relevo, graças à extraordinária sabedoria da orquestração, aliada à característica sensualidade e beleza tímbrica. Respighi compôs mais dois poemas sinfônicos – Pinheiros de Roma e Festas Romanas – sobre impressões da cidade que adotara como sua, sem atingir a mesma força expressiva do primeiro. Respighi registrou, numa introdução à partitura de Fontes de Roma, comentários sobre “como concebeu a obra, de forma a expressar sentimentos e visões que lhe sugeriam quatro das fontes de Roma, contempladas nos momentos em que parecem estar mais em harmonia com a paisagem”.



A fonte de Valle Giulia ao alvorecer, sobre a qual a música pinta uma “cena pastoril, rebanhos que passam e desaparecem em meio aos frescos vapores da madrugada romana”. Em seguida, a fonte do Tritão durante a manhã, numa explosão de trompas “invocando náiades e tritões que se perseguem em frenética dança entre jatos d’água”. Um tema solene de trompetes introduz a cena em que “sobre a superfície da água passa o carro de Netuno seguido por sereias e tritões” em homenagem à fonte de Trevi ao meio-dia. Por fim, no cair da tarde na fonte de Villa Médici “um triste tema se eleva sobre prolongado trinado. É noite e tudo desaparece gradualmente no silêncio”.

Informações

Série Presto

25 de abril – 20h30

Sala Minas Gerais

 

anúncios

Série Veloce

26 de abril – 20h30

Sala Minas Gerais

 

anúncios

Alessandro Crudele, regente convidado

Aleyson Scopel, piano

 

RESPIGHI                   Fontes de Roma

SANTORO                  Concerto para piano nº 1

RAVEL                        Pavana para uma infanta defunta

RESPIGHI                  Impressões Brasileiras

DEBUSSY / Ravel     Dança

 

Ingressos: R$ 46 (Coro) R$ 52 (Balcão Palco) R$ 52 (Mezanino), R$ 70 (Balcão Lateral), R$ 96 (Plateia Central), R$ 120 (Balcão Principal), Camarote par (R$ 140).

Meia-entrada para estudantes, maiores de 60 anos, jovens de baixa renda e pessoas com deficiência, de acordo com a legislação.

Ingressos para o setor Coro serão comercializados somente após a venda dos demais setores.

Ingressos comprados na bilheteria não têm taxa de conveniência.

Informações: (31) 3219-9000 ou www.filarmonica.art.br

 

 

Written by Redacao

.

Conheça a Argila Verde e os seus benefícios para pele

Show apresenta releituras da MPB em ritmo latino e clássicos da música espanhola