Criomodelagem: Resgate da autoestima no pós-parto

TÉCNICA NÃO INVASIVA DE CONGELAMENTO DE GORDURAS APRESENTA RESULTADOS EM 45 DIAS E DEVOLVE  A AUTOESTIMA ÀS MAMÃES

Lígia Oliveira / Crédito Renata Melo

 

Nove meses de gestação, muitos sonhos, expectativas e uma infinidade de descobertas; a gestação vai além da espera pelo bebê, é uma fase de transformações profundas na vida e no corpo da mamãe, e uma das maiores dúvidas quando o assunto é pós-parto é a volta do corpo de antes da chegada do bebê. A boa-nova é que a tecnologia não para de surpreender quando o assunto são as terapias e tratamentos estéticos.

Exemplo disso é a Criomodelagem; a técnica usa a Criolipólise, que nada mais é que um aparelho que congela a gordura localizada de forma segura e não invasiva, e modela o corpo. O tratamento promove a morte das células de gordura (a chamada apoptose) através do resfriamento controlado; e, sim: a frase ‘não é milagre, é tecnologia’ nunca fez tanto sentido.

“A gordura é mais sensível ao frio que demais tecidos, ou seja, o dano ocorre especificamente nessas células de gordura, sem riscos para a pele e músculos”, introduz a especialista no assunto, pioneira na capital mineira, Lígia Oliveira. Com formação em Cosmetologia e Estética, com especialização em Obesidade e Emagrecimento, Lígia explica que, durante as sessões – que podem durar de 6 a 15 horas – é usada uma manta com gel anticongelante para proteger a pele contra queimaduras.

O tratamento é personalizado e pode ser feito em áreas como abdômen, flancos, costas, braços, coxa e culote, liberando o paciente a voltar às suas atividades normalmente no dia seguinte, sem necessidade de repouso. “Após o procedimento, a região pode ficar inchada, dolorida e pode haver perda da sensibilidade, mas nenhum incômodo dura mais que duas semanas”, adianta. De acordo com Lígia, os primeiros resultados do tratamento aparecem entre 4 e 6 semanas após a aplicação, no entanto, a gordura continua sendo eliminada por até 6 meses. “A gordura é metabolizada de forma natural pelo corpo, por isso é importante que o paciente tenha uma alimentação equilibrada, beba bastante água e pratique atividade física regular, intensificando o resultado”, conclui.

Vale lembrar que existem algumas contra indicações para a realização da Criomodelagem como sensibilidade ao frio, doença de Raynaud, doença neuropática, não podendo ser feito também em gestante, lactante, pessoas com dermatites, hipertensos e diabéticos não controlados.

Para quem busca um efeito lipo, mas foge de cirurgia o tratamento é ideal: “O que mais ouço das minhas pacientes, em especial às que tiveram uma gestação recente, é sobre o resgate da autoestima”, explica Lígia que atende na Lenz Clínica, espaço de Medicina Integrativa no bairro Mangabeiras e indica a realização da criomodelagem seis meses após o parto.

 

Written by Nancy Ribeiro

Ação solidária de Natal da CMI/Secovi-MG arrecada doações de materiais escolares

Pré-vestibular em BH oferece bolsas de até 100% para extensivo 2020