Colhendo os frutos da crise

Empresa especializada em armazenamento remoto, inaugurada há pouco mais de um mês em Belo Horizonte, registra aumento de 300% na meta inicial de vendas

Primeira unidade da Yellow Self Storage / crédito: Alexandre Rocha

Inaugurada há pouco mais de um mês, no bairro Cidade Nova, a Yellow Self Storage estreou sob a sombra de uma crise mundial sem precedentes. Contudo, junto das restrições impostas pelo isolamento social, uma nova demanda surgiu e impulsionou a taxa de ocupação da empresa – especializada no armazenamento remoto de objetos –, superando em 300% sua meta inicial de vendas.

De acordo com Fellipe Vianna, um dos sócios no negócio, o crescimento acima do esperado deve-se, em grande parte, aos desdobramentos da pandemia. “Várias empresas estão fechando as portas ou reduzindo seu espaço de trabalho, já que grande parte de seus funcionários passaram a atuar remotamente. Com isso, procuram o nosso serviço para guardarem, de forma segura, seus maquinários, estoques, documentos, entre outras coisas”, explica.  

Dependências da Yellow no bairro Cidade Nova / crédito: Alexandre Rocha

Em busca de espaços menores, pessoas físicas também engrossam a procura pelo serviço. Seja por falta de espaço dentro de casa, ocasionada pela montagem de um home office, ou por uma mudança temporária de endereço, as estruturas das self storages têm sido a solução para as mais diversas situações. “Recebemos muitos estudantes do interior que estão entregando os imóveis que residem, para retornarem a suas cidades de origem. Enquanto as aulas não voltam, seus pertences ficam guardados conosco a um custo muito menor do que uma mudança exigiria”, explica Fellipe. Segundo ele, grande parte das adesões contratuais foi estabelecida por meio de planos semestrais, demonstrando que esses clientes não acreditam em um retorno em curto prazo.

Embora a crise tenha estimulado as vendas do setor, os números registrados no período anterior à pandemia já apresentavam crescimento. Nos últimos anos, as empresas desse segmento vêm conquistando uma fatia cada vez maior da economia, e buscam inspiração nas experiências consolidadas mundo afora. “Nos Estados Unidos, por exemplo, existem mais self storages do que somadas as unidades do Mc Donalds, Pizza Hut, Starbucks, Burger King e Dunkin Donuts. São cerca de 60 mil, contra aproximadamente 300 no Brasil”, revela Fellipe. 

Prestes a completar seu segundo mês de funcionamento, a Yellow Self Storage já está focada no futuro, e planeja para 2021 a construção de uma nova sede. “Estamos atentos ao mercado e faremos, já no próximo ano, um investimento de aproximadamente R$ 600 mil para viabilizar essa expansão”, conclui Fellipe Vianna.

SERVIÇO

Rua Josélia Inês, 9 – Cidade Nova, BH-MG
(31) 99776-0707
www.selfstorageembh.com.br

 

Written by Nancy Ribeiro

“CRIE O IMPOSSÍVEL” CONVOCA ALUNOS DE ESCOLAS PÚBLICAS DE TODO O PAÍS

Interface Comunicação conquista novos clientes