Cinema coreano é destaque do programa Cinematógrafo, da Rede Minas, nesta sexta (31)

Atração ainda traz entrevista com o ator Chico Díaz e apresenta outras novidades para os fãs da telona

Hollywood não é mais um império do cinema. O mercado norte-americano divide a bilheteria em vários países. Nas últimas décadas, o continente asiático demonstrou sua força por meio das produções coreanas. Esses títulos deixaram os fãs da Seventh Art felizes, entraram em cinemas e plataformas de streaming e ganharam prêmios globais. O sucesso também invadiu o Cinematográfico de Minas Vermelho. A atração lançou especialmente um programa especial sobre filmes coreanos contemporâneos, que encerrou o programa deste ano de forma estilosa. O show vai ao ar nesta sexta-feira (31), às 20 horas.

Os filmes coreanos contemporâneos são diversificados. Basicamente, tem um passado político. O programa convida pessoas que conhecem o assunto a falar sobre esse fascinante mundo asiático. No estúdio, o repórter Renato Silvera.

anúncios

Silveira já é conhecido pelo programa Cinefonia da Rádio Inconfidência, é membro da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), é mestre em cinema, atuou como jurado do programa e já publicou textos no audiovisual. cena do país.

Em um bate-papo descontraído, Renato Silveira e o apresentador do filme Fernando Tibúrcio salvaram a história do cinema coreano, que é parte importante da promoção da produção governamental, e Relembrando obras icônicas como “Parasita” de Feng Junhao, esta é a primeira obra não inglesa que ganhará um Oscar na categoria “Melhor Filme” em 2020.

O Cinematograph também entrevistou o ator Chico Díaz. Diaz é conhecido pelo sucesso no cinema e na novela (como “Velho Chico”) e fala sobre um de seus últimos trabalhos. Este ator é o protagonista do título português de João Botelho “O Ano da Morte de Ricardo Reis”. Esse filme trouxe Fernando Pessoa para a tela. Como um dos maiores escritores portugueses, cunhou o sinónimo Ricardo Reis. Seu gênio agradou outro mestre da literatura, José Saramago. Saramago, ganhador do Prêmio Nobel de Literatura, deu continuidade à vida de Ricardo Reis em seu livro “O ano da morte de Ricardo Reis”. Inspirado neste livro, João Botelho (João Botelho) dirigiu o filme de mesmo nome, contando a história de mesmo nome voltando a Portugal após 16 anos de exílio no Brasil. A data é 1936, um ano em que o mundo testemunhou vários perigos, como o fascismo e o nazismo. O filme mostra o encontro de Fernando Pessoa e Ricardo Reis.

O drama batizado de “Doramas” que surgiu no Japão e ganhou versões coreanas e chinesas e a continuação da saga de Matrix também são algumas das novidades que estão na programação. O Cinematógrafo vai ao ar nesta sexta-feira (31), às 20h, pela Rede Minas. O público também pode conferir a atração, nesse mesmo horário, pelo site da emissora: redeminas.tv.

COMO SINTONIZAR:
redeminas.tv/comosintonizar
A Rede Minas está no ar no canal 9 (VHF) ou 17 (UHF); Net 20 e Net HD 520; Vivo 9; One Seg (para celulares e portáteis) 9.3; e através do satélite Brasilsat C2 para a América Latina.

Por Redacao

.

Prepare-se para a VIII Burn Experience – Edição Premium – no final de janeiro

Clima em BH deve esfriar para o Réveillon