Catas Altas se destaca como polo de resgate das tradições gastronômicas de Minas Gerais

Foto: Thati Abreu

Nem só de pão queijo e frango com quiabo vive a gastronomia mineira. O estado é reconhecido internacionalmente por sua cozinha farta, rica em ingredientes e preparos. Entretanto, manter viva a tradição não é tarefa fácil e requer esforço coletivo. Neste sentido, uma das regiões que mais se destaca no resgate das raízes da culinária mineira é Catas Altas, a 120km de Belo Horizonte.

Localizada aos pés da Serra do Caraça, a região atrai visitantes de todo o país em busca de turismo religioso, de aventura e, claro, da culinária tipicamente mineira. O circuito gastronômico de Catas Altas conta com produtores locais que se dedicam para passar de geração em geração as técnicas que compõem a essência da cozinha do estado.



Um exemplo é a produtora de bolos, pães e quitandas Maria Aparecida. Experiente confeiteira, com 15 anos de experiência em bolos de aniversário, ela viu na cozinha mineira uma maneira de encantar os turistas e ampliar os horizontes da culinária do estado.

+Shopping Estação BH sedia final do campeonato mini ramp de skate

+Cirque du Soleil desembarca em BH com espetáculo “Ovo”

Os produtores da região estão tão engajados em manter firmes as raízes da culinária mineira que criaram um coletivo que promove feiras gastronômicas mensais e festivais com produtos artesanais de alta qualidade. O Sabores do Morro, do qual Maria Aparecida faz parte, é composto por dez negócios individuais de Morro D’Água Quente, distrito de Catas Altas.



A feira conta com produtores de pães, como broa e rosca caseira, e geleia; doces, como cocada, pé-de-moleque, casadinhos e cookies; cervejas, licores e vinhos  artesanais; queijos de vários tipos; além de mel e sorvetes com sabores típicos da Serra do Caraça, tudo produzido por moradores da região, com ingredientes locais.

Sobre o Sabores do Morro

Sabores do Morro é um coletivo de dez negócios individuais de Morro D’Água Quente que promove a geração de renda por meio do resgate das tradições da cozinha mineira. O grupo participa do Programa de Empreendedorismo Social Comunitário, uma iniciativa da Fundação Vale e Vale e é apoiado pelo Instituto de Socioeconomia Solidária (Ises), que trabalha na aceleração dos negócios do Sabores do Morro, por meio do fortalecimento de pessoas, organizações e comunidades e da implementação de soluções inovadoras e sustentáveis.



Written by Iolanda Pedrosa

.

Diogo Nogueira se apresenta em Belo Horizonte

Black Friday – Quase 50% dos belo-horizontinos devem realizar compras na data