4 lugares essenciais para conhecer em BH

– Cheguei em Belo Horizonte e não sei o que fazer!

Calma que separamos cinco dicas de lugares onde você não pode deixar de visitar em Belory Hills.  Em Minas não tem mar e nem praia, mas essas montanhas repletas de belezas guardam em sua capital, um baú cultural e gastronômico que serve para reafirmar a frase “Minas Gerais quem te conhece não te esquece jamais”.

Mercado Central

Sem dúvida alguma um dos ícones de Belo Horizonte é o Mercado Central. O local tem mais de 400 lojas com lazer e diversão. Há doces, queijos, artesanato, ervas, raízes, artigos religiosos, e uma feijoada e petiscos de dar água na boca. O mercado fica na Avenida Augusto de Lima, 744 no Centro de BH. O horário de funcionamento é de 2ª a sábado das 7h às 18h e aos domingos e feriados as 7h às 13h.


anúncios

O local ainda oferece visitas guiadas por bilíngues, realizadas de segunda a sábado das 9h às 17h e aos domingos e feriados das 9h às 13h. O agendamento deve acontecer pelo e-mail [email protected]

Foto: twitter belohorizonte

Circuito Arquitetônico da Pampulha

Depois de uma volta e de ficar um tempo procurando a saída do mercado central (rs) é hora de andar um pouquinho pela cidade, pode ser de ônibus, metrô, uber, cabify, 99pop ou taxi, para chegar na Pampulha. A região é de beleza única e possui um dos maiores cartões postais de BH. O local é ideal para passear, sentir a brisa e desfrutar os bons momentos da vida, além de poder visitar um dos mais belos complexos arquitetônicos do país.

No início da década de 40, surgiram novas ideias e planos diretores que buscavam reorganizar BH e permitir sua expansão racional. Nesse período de modernização, abrem-se novas avenidas e são realizados grandes investimentos em todos os lados da cidade. Época de novas ideias influenciadas pelo pensamento modernista brasileiro que encontra na capital mineira o espaço ideal para se desenvolver.

Com a beleza e o impacto de seu espelho d´água, de suas curvas, da Casa do Baile, do Cassino, do Iate Clube e da Igreja de São Francisco de Assis com seus painéis de Portinari, o complexo da Pampulha se destaca na paisagem de Belo Horizonte. A criação múltipla de Oscar Niemeyer, Burle Marx e Portinari dá o passo promissor para o futuro quando a capital mineira ainda era uma cidade carente de algo que a firmasse de vez como uma das grandes metrópoles do país.

Entre 1942 e 1944 ocorreram as obras, a pedido de Juscelino Kubitschek, então prefeito de Belo Horizonte, com o objetivo de tornar a cidade de vanguarda mundial, além de desenvolver novas áreas mais afastadas do centro da cidade. O conjunto se concretizou com a inauguração em maio de 1943.

anúncios
Foto: GuiadaSemana

Teatros

BH é um berço cultural em Minas Gerais. São cerca de 100 Teatros, espaços de exposição e casas de cultura espalhados pela cidade.

Um dos pontos mais conhecidos na capital é o Centro Cultural Banco do Brasil são seis andares e 12 mil metros quadrados de área construída, o que coloca o CCBB BH entre os maiores espaços culturais do Brasil. Teatro com capacidade para 264 lugares, sala multiuso para atividades audiovisuais, livraria e duas cafeterias preenchem a arquitetura neoclássica, assim como grandes galerias para exposições. As visitas ao prédio e às exposições são gratuitas e os ingressos para espetáculos teatrais, de dança e música custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada)

Foto: CCBB BH

Bares

anúncios

Os bares em Belo Horizonte são praticamente um patrimônio cultural da cidade. A Capital possui cerca de 14 mil estabelecimentos com os melhores serviços e com a breja mais gelada do Brasil. A estatística, que não mente, afirma que é um bar para cada 170 habitantes da cidade.

A região da Savassi, com toda a certeza é um atrativo para quem quer conhecer o que tem nesses buteco de BH. Entre as ruas Antônio Alburquerque, Avenida Cristovão Colombo e a Rua Paraíba há um quarteirão fechado só para eles, os bares.

Não há um jovem belo-horizontino que não indicaria o edifício Maletta para tomar uma boa cerveja e bater um bom papo. O local atrai o público mais jovem e alternativo. A cartela de opções é enorme e, para quem vai ao local, não deixe de subir no segundo andar. A vista de BH a noite é incrível dos bares da varanda.

Além desses lugares, há outros milhares de estabelecimentos espalhados pela cidade, o Santa Teresa, Savassi, Lourdes e Funcionários certamente são os pontos preferidos da galera.

Foto: Divulgação

Written by Iolanda Pedrosa

.

Meetup She’s Tech acontece amanha em BH

Obra no Complexo da Lagoinha vai permitir faixa exclusiva de ônibus