Oficina de Valor conquista 1º lugar na categoria Big Data do 100 Open Startups

17/11/2020 –

Em sua segunda participação na premiação, a startup brasileira especializada em Data & Analytics que está dentro do inovabra habitat, ficou no Top 5 de 3 diferentes categorias, e ainda subiu 29 posições no ranking das Top 100 startups mais atraentes do mercado corporativo

A startup Oficina de Valor, empresa focada em Data & Analytics que usa machine learning para criar tendências e oportunidades de negócios orientados por dados, comemora a premiação em 3 diferentes categorias da edição 2020 do 100 Open Startups, que premia as startups que mais despertam interesse em médias e grandes corporações. A startup que está dentro do Inovabra habitat, ambiente de coinovação do Bradesco, destinado à geração de negócios de alto impacto, ficou em 1º lugar na categoria Big Data (foi 4º no ano passado); conquistou a vice-liderança em Empreendedorismo Sênior; e a atuação da CEO e sócia-fundadora, Claudia Mendes Nogueira, também garantiu a 5ª posição na categoria Empreendedorismo Feminino. Além disso, a Oficina de Valor ficou com a 63º posição do ranking da 100 Open Startups 2020, o que marca um avanço da startup em relação à posição conquistada no ranking de 2019 (92º).

Para a equipe da Oficina de Valor a premiação acontece como reconhecimento à metodologia robusta, orientada por machine learning e outras vertentes da Inteligência Artificial, criada para possibilitar que dados auxiliem na tomada de decisão dos negócios, visando automação e execução. A empresa surgiu como consequência da experiência profissional e acadêmica de sua fundadora, que dedicou muitos anos de sua vida ao estudo teórico e prático de métodos quantitativos associados a processos decisórios nas empresas.

anúncios

Diante da aceleração do mercado digital, espaços nesse meio se tornaram mais concorridos e, consequentemente, mais caros, principalmente após o início da pandemia de covid-19 no Brasil. Com isso, foi acentuada a necessidade de assertividade de ações para que as empresas otimizem os seus orçamentos e se relacionem melhor com seus clientes e prospects, utilizando os dados de forma estratégica.

“Muito se fala em tomada de decisões orientadas a dados, porém há um gap entre obter esses dados, tratá-los adequadamente e analisá-los para que sejam extraídos insights para o negócio e para que efetivamente se transformem em um plano de ações. Nossos serviços são focados em uma metodologia própria que encurta esse processo, coloca os dados no dia a dia dos negócios, permitindo o alcance de resultados concretos e mensuráveis”, explica Cláudia Mendes Nogueira, CEO e fundadora da Oficina de Valor.

A Oficina de Valor já estruturou milhões de registros e desenvolveu modelos matemáticos para diversos setores, como varejo, finanças e indústria. A empresa iniciou o desenvolvimento de modelos quando ainda não era realidade no mercado, o que trouxe aprendizado profundo de como as coisas realmente funcionam nessa área. Em 2019, reformulou o modelo de negócios fundando uma startup focada na criação de produtos para que sejam consumidos “as a service”, por meio do uso de dados internos e externos às organizações.

Ranking 100 Open Startups destaca as startups mais atraentes para o mercado

As startups mais atraentes para o mercado corporativo foram anunciadas na noite de 11 de novembro, durante o Whow! Festival de Inovação, que neste ano aconteceu em formato 100% online, no período de 10 a 12 de novembro. Idealizado pela 100 Open Startups, plataforma líder em open innovation no país, o Ranking 100 Open Startups, que chega a sua quinta edição em 2020, é resultado de um processo anual que mede a atratividade das startups de forma objetiva, por meio das relações de inovação aberta registradas e validadas entre empresas e startups no ano.

De acordo com Bruno Rondani, CEO da 100 Open Startups, o crescimento do Ranking em 2020 mais do que dobrou em relação à edição anterior, o que evidencia o amadurecimento de todo o ecossistema. “A pontuação do Ranking mede a quantidade e intensidade dos relacionamentos firmados entre startups e o mercado corporativo. Na edição deste ano, as startups somaram 34.677 pontos, contra 14.859 de 2019”, destaca.

A metodologia do Ranking 100 Open Startups dá pontos para as startups que mais despertam interesse em médias e grandes instituições a cada ano. Para serem elegíveis, as startups devem ter faturamento inferior a R$ 10 milhões no exercício fiscal do ano anterior à publicação do Ranking, não podem ter recebido mais de R$ 10 milhões em investimento direto e não devem ser controladas por grupo econômico, mas sim por empreendedores à frente do negócio.

O resultado oficial do Ranking 100 Open Startups foi divulgado no dia 11 de novembro, durante o Whow! Festival de Inovação.

anúncios

Website: http:// https://www.oficinadevalor.com.br/  

Written by

Mavenir nomeia Vishant Vora como presidente de Operações Globais e Serviços Gerenciados

Multipropriedade imobiliária expande com foco em soluções empresariais